Ah, se não fosse a Internet… sei não hein!

Posted on Posted in Cotidiano, Família, Vakinha

Não é de hoje que uso a Internet para conseguir mais informação sobre os tratamentos do Nicolas. Só com o blog lá se vão quase 3 anos (20/02/2007) de troca de informações com várias pessoas que nos lêem por aqui. A minha esposa Cida sempre buscou e conseguiu apoio no Orkut como base nessas pesquisas. Comunidades como “mãe de crianças especiais“, “Meu filho(a) é um vencedor(a)“, “Desabafos de Pais & Mães” e tantas outras, sempre nos ajudaram e buscávamos no mundo “off-line” as infinitas opções que cada pessoa sugeria conversando com a gente. Lembro de várias situações importantes que aconteceram graças à Internet, como novos tratamentos, instituições e profissionais que não conhecíamos. Se hoje podemos dizer que o Nicolas tem Síndrome de Asperger, mesmo sem ter um “laudo oficial”, devemos isso às pessoas que contribuem, trocam e fazem das redes sociais o sucesso que é.

E por falar em sucesso em rede social, alguns de vocês já devem ter ouvido falar no Twitter. Um lugar onde você pode escrever o que está fazendo no momento em que escreve e qualquer um pode ler. O interessante é que esse “microblog” (como também é conhecido esse sistema!!) acabou virando uma nova febre para se comunicar e várias pessoas aderiram e empresas inclusive estão correndo para cair nessa nova onda! O fato é que eu uso o Twitter desde setembro de 2007 e tenho em torno de 700 amigos por lá e eu resolvi criar uma forma de arrecadar dinheiro com essas pessoas para comprar um computador para o Nicolas, uma vez que ele vem usando a minha máquina regularmente desde as férias de fim de ano em 2008.

Vakinha do Computador para o Nicolas
Vakinha do Computador para o Nicolas

Pode parecer meio louco pedir dinheiro para as pessoas na Internet quando se fala tanto em golpes, fraudes, mas a verdade é que é mais comum do que se imagina. Numa época em que as vendas pela Internet crescem a cada ano, fazer uma campanha dessa não foi difícil, mas foi surpreendente! Eu resolvi usar um site chamado “Vakinha” (intuitivo não?!) para conseguir esse dinheiro. E incrivelmente levei apenas 9h para conseguir os R$ 1.000,00 que pedi. Esse valor foi superado no mesmo dia, e até hoje (02/08/2009) continua recebendo doações de várias partes do Brasil. Houve gente que deu R$ 5,00, outros R$ 50,00 e até gente que deu R$ 100,00 para contribuir. Mais importante que isso foi a divulgação rápida que as pessoas fizeram. O link que coloquei no meu Twitter foi replicado por mais de 8.000 vezes e até o piloto Rubens Barrichello compartilhou a mensagem que chegou até ele por algumas pessoas usando o mesmo princípio.

Até a data de hoje nós já conseguimos arrecadar mais de R$ 1.800,00 (ainda falta deduzir as taxas) e doações de 3 computadores usados em ótimo estado que estamos pensando em doar 1 deles para a instituição onde o Nicolas faz tratamento, a Obra Social Dona Meca, e os outros dois vendê-los para iniciar um tratamento dentário mais especializado para ele, pois está precisando também!

Depois disso a Band TV fez uma matéria aqui em casa por causa da repercussão que esse tipo de arrecadação tem na web e participamos de uma entrevista junto com outros beneficiados com outras ações do Vakinha na Internet e ontem saiu a versão on-line da matéria. A gente não gostou muito, pois, além de ser muito corrida, a reportagem esqueceu de dizer a síndrome do Nicolas e informou que eu já havia comprado o computador, quando na verdade o que aparece do vídeo é o meu de trabalho! Enfim, o importante é o que aconteceu com o Nicolas e como as pessoas conseguiram ajudá-lo!

Depois que terminar a Vakinha do Nicolas (como ficou conhecida na Internet), devo levá-lo para escolher a máquina que ele quiser e fazer um vídeo desse que vai ser um acontecimento para ele. Enquanto isso, fiquem com o vídeo que fiz para ele de agradecimento pela ajuda das pessoas nessa ação! Quem sabe com situações como essa, a gente consiga fazer com que a Síndrome de Asperger seja mais falada, que sejam debatidos mais sobre os tratamentos e que finalmente a gente consiga o laudo do nosso filhote. Esse é o objetivo principal! Quem sabe a gente não faz uma campanha também para isso né?!

Abraços e até a próxima!

Eu e o Nicolas
Clique na imagem e assista o vídeo

One thought on “Ah, se não fosse a Internet… sei não hein!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *