Blogagem coletiva "é da nossa conta!" #semtrabalhoinfantil

É da nossa conta! Trabalho infantil e adolescente #semtrabalhoinfantil

Posted on Posted in Campanha

Essa semana eu fui convidado para participar de uma blogagem coletiva, onde vários sites, blogs, se unem em prol de um assunto importante para a sociedade em geral. Dessa vez a discussão é sobre o Trabalho Infantil com o objetivo de denunciar práticas abusivas e assim diminuir a evasão das escolas.

Blogagem coletiva "é da nossa conta!" #semtrabalhoinfantil

Fiquei pensando em como abordar esse tema, uma vez que meus filhos não trabalham, e pensei em mostrar uma situação comum da nossa rotina para exemplificar a nossa opinião sobre o trabalho infantil. Mas antes vamos abordar algumas questões:

Criança precisa ser criança

Saúde, boa alimentação e uma vida familiar afetiva e atenciosa, mas acima de tudo, a criança precisa brincar! A criança descobre a comunicação, a interação social, o mundo apenas brincando. É neurológico, é questão de saúde! O Nicolas sempre foi estimulado conviver com outras crianças ditas “normais” para aprender a se adaptar justamente naquilo que a Síndrome de Asperger mais prejudica, que é o convívio social. E nisso a brincadeira e atividades lúdicas sempre o ajudaram.

Aqui em casa, tanto o Nicolas quanto a Analice convivem bem com os seus primos e alguns vizinhos da mesma faixa-etária. É comum brincarem e lancharem juntos nos fim de semana, a relação de todos é sempre muito boa.

Lugar de criança é na escola

Outro ponto importante na vida de uma criança é a educação. A escola possui papel fundamental na vida dos filhotes. Da mesma forma que brincar ajuda a criança a entender o mundo que a cerca, a escola intensifica essa missão. É nela que são dados os primeiros passos de um indivíduo na sociedade.

Nicolas e Analice participam de TODAS as atividades da escola. Eles estudam em horário regular, fazem passeios, apresentações e atividades extras como ballet e informática, e gostam muito.

Atividades só se a criança for se divertir

Jogos, apresentações e competições sempre fazem com que os nossos filhotes ampliem a forma de agir e pensar. A diversão ajuda a criança a se desenvolver. Mas se uma competição de natação, por exemplo, deixa de ser diversão e vira trabalho ou algo estressante para a criança, aí complica.

Somos contra o trabalho infantil, mas reconhecemos que em vários setores da sociedade, que existem crianças desempenhado algumas funções típicas de adultos. Como atores ou cantores, por exemplo. Entendemos que existem exceções, mas é preciso que os pais estejam atentos para que a criança não deixe de brincar, ou fazer amigos, e nem de estudar.

E vocês o que acham?

Participem da discussão acessando a FanPage Promenino e no Twitter usando a hashtag #semtrabalhoinfantil ou nos nos bate-papos sobre o tema as terças e quintas-feiras pelo Google Plus.

Vamos diminuir a quantidade de crianças trabalhando no Brasil.

One thought on “É da nossa conta! Trabalho infantil e adolescente #semtrabalhoinfantil

  1. Cristiano
    Maravilhoso o seu modo de pensar, pois tem pais que inventam mil atividades para os filhos e esquecem do principal:-Criança tem que ser criança!
    E tem atividades que acham que a criança tem que competir. Muitas vezes uma criança vai para a natação só para aprender a lidar com o mundo da água, ou seja, aprender a nadar e não para ser um campeão e outras vezes vai até por indicação médica, como é o caso de criança alérgica, mas chegando os professores querem arranjam tanta competição que tanto a criança quanto os pais ficam estafados de tanta apresentação. Seria interessante que o professor tivesse gabarito para perceber que a criança tem interesse em ser um profissional da natação e abordasse esse assunto com os pais e daí poderia ser que pudesse participar de inúmeras apresentações. O mesmo se dá para tantas outras atividades.
    Criança tem que brincar, fantasiar e não ser um mini adulto.
    Abraços, parabéns pelos seus filhos terem um pai como você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *